Caminho das Tropas

Resumo sobre o Tropeirismo

Autor desconhecido

DE ONDE VINHAM

De todo o sul inclusive Argentina e Paraguai. As tropas eram levadas para a feira de animais de Sorocaba. Esses animais é que transportavam tudo o que se produzia e consumia no Brasil - eram depois levados até o norte do País.
Envolvia não só o comércio de muares, chucros, como também o transporte de todo o tipo de mercadorias, no lombo dos animais agrupados em fila constituindo o que se chamava de tropa.

O TROPEIRO

Iniciava-se na profissão por volta dos 10 anos, acompanhando o pai. O tropeiro era o negociante (compra e venda de animais) os condutores da tropa.

TRAJES

Chapelão de feltro cinza ou marrom, de abas viradas. Camisa de Cor similar ao chapéu de pano forte. Manta ou beata com uma abertura no centro, jogada sobre o ombro. Botas de couro flexível que chegavam até o meio da coxa para proteger-se nos terrenos alagados e matas.

POUSO

Terminado o dia era acesso o fogo, para depois construir uma tenda com os couros que serviam para cobrir a carga das bestas, reservando alguns para colocar no chão, onde dormiam envoltos em seu manto.
Encosto - Era o pouso em pasto aberto.
Rancho - Quando já havia um abrigo construído.
Pouso mais importantes - Os principais transformaram se em povoações e vilas.

ALIMENTAÇÃO

Sal, toucinho, feijão preto, farinha, pimenta-do-reino, café, fubá e coité (um molho de vinagre com fruto cáustico espremido).
Nos pousos comiam feijão quase sem molho com pedaços de carne e toucinho (feijão tropeiro) que era servido com farofa, couve picada e carne de sol.
Bebidas alcoólicas - só eram permitidas em ocasiões especiais: quando nos dias muitos frios tomavam um talagada de cachaça para evitar "constipação e como remédio para picada de insetos.
Copo - Feito de chifre de boi trabalhado a mão (guampa).

CAVALO

Trazia sacola para guardar a capa, a sela apetrechada, suspendia-se em pesados estribos e enfeitava a crina com fitas.

MADRINHA

Cavalo ou mula já envelhecida e bastante conhecida dos outros animais para poder atraídos. Era a cabeça da tropa, e abria o percurso, com a fila de cargueiros à sua retaguarda.

MALOTAGEM

Eram os apetrechos e arreios necessários de cada animal e acondicionamento da carga.

BRUACA

Bolsões de couro que eram colocados sobre a cangalha e serviam para guardar a mercadoria.

BENEFÍCIOS

Abertura das comunicações com o Sul século XVIII, vitalizou toda essa parte do Brasil, até então pouco conhecida e despovoada.

 

Home Page

IHGGI - Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Itapeva