História de Itapeva

História e Perfil Itapeva

Itapeva, seu início, seu avanço para o progresso e situação atual

Texto Comendador Jandir Abreu Gonzaga


Este departamento informativo da Prefeitura Municipal de Itapeva, Estado de São Paulo, localizada na Região Sudoeste do Estado mais pujante do Brasil, encontra-se empenhado em levar ao conhecimento de todo os Estados brasileiros e do exterior, através deste maravilhoso meio de comunicação que é a Internet, dados geográficos de nossa cidade, sua história e a situação atual.

Comecemos então por seus dados geográficos: a Cidade está situada a 23º, 58’ e 53” de Latitude Sul e 48º, 52’ e 37” de Longitude Oeste. Sua altitude é de 639 metros distando 285 quilômetros da Capital Paulista, por rodovias asfaltadas. A cidade é entroncamento das ferrovias: a ligação com o Sul do País pela TPS e Fepasa até a Capital, além do ramal ferroviário ligando a Nova Itapeva a Apiaí.

O Município de Itapeva, atualmente é o terceiro no Estado em extensão territorial. Seu clima é agradável, com Inverno pouco seco. A temperatura média é de 18º. O Município de Itapeva compreende os Distritos de Guarizinho, Alto da Brancal e Areia Branca. A Comarca de Itapeva abrange os Municípios de Itapeva (sede), Itaberá, Buri, Ribeirão Branco, Taquarivaí e Nova Campina.

HISTÓRIA DA CRIAÇÃO DA CIDADE

A tarefa do relato do inicio da criação da comunidade local não é fácil. Explica-se: A origem da atual Itapeva perdeu-se na noite do tempo, visto aqueles primeiros acontecimentos não terem sido registrados, como nos dias atuais. Por volta de 1700 os registros dos acontecimentos eram feitos, muitos deles, por pouquíssimos registros hoje em poder de Institutos Históricos e, na maioria verbalmente, por “ouvir falar de que assim aconteceu e outras”.

Mas nesta tarefa, iremos empreender primeiramente o inicio do atual município itapevense, fundado como faxinense do que foi encontrado registros. Depois iremos para o seu estágio de desenvolvimento acontecido no inicio dos anos 40 do século passado e, por último, a situação atual do Município.

INICIO:-

Oficialmente é tido que Itapeva foi fundada em 20 de Setembro de 1769. Data oficial constante do brasão de armas do município, data essa que é comemorada anualmente.

Valemo-nos de pesquisas feitas por historiadores conhecidos por muito dos atuais habitantes de Itapeva, tais como Prof. Com. Dr. Genésio de Moura Muzel, Prof. Com. Euflávio Barbosa, Prof. Com. Newton de Moura Muzel, Com. Átila Bonilha Neto, Dr. Cícero Marques, Profª Com. Leonor Ribeiro de Oliveira e, também de registros de um ilustre itapevense, desaparecido no inicio do século passado, que foi o jornalista e historiador Sinhô de Camargo, que tão oportunamente trouxe novas luzes sobre o início da fundação da atual Itapeva.

Antes de entrarmos na data oficializada da fundação em 20 de Setembro de 1769 e que tem como fundador Antonio Furquim Pedroso, passemos a rápidas anotações extraídas das matérias de Sinhô de Camargo, registradas no cinqüentenário jornal itapevense “O Tempo”, edição de 08 de dezembro de 1918, nº 882, cujo exemplar encontra-se no Museu Histórico da Secretaria Municipal da Cultura de Itapeva. Eis o que ele escreveu, entre outros, em praticamente página inteira dessa edição: “O paulista Antonio Furquim Pedroso não foi positivamente o fundador da povoação de Itapeva da Faxina em 1766.

Facchina, hoje Faxina, foi fundada muito antes do tempo em se pagava anualmente cada pessoa meia pataca de conheçença ao respectivo vigário. E isso era em 1765. A fundação da Faxina, que então se grafava Facchina, perdeu-se num tempo que não havia registro. A fundação da Faxina, prossegue “data de antes de 1728, tempo em que São Paulo ainda não tinha bispado, sendo então Bispo do Rio de Janeiro, D. Frei Antonio de Guadalupe, que assinava Frei Antonio Bispo e, nesse tempo já se expedia instruções para a Igreja desta Paróquia” . Segundo ainda Sinhô de Camargo, com dados obtidos nos arquivos da Igreja local, hoje Catedral, colocados a sua disposição pelo Padre Cláudio Argote, cita que nos arquivos da Igreja nessa época não existe anterior a 1728 e o livro aberto com esta data traz documentos demonstrando positivamente que Faxina foi fundada muitos anos antes.

“Em 1773, Faxina já era Freguesia e o Padre José Custódio de Camargo era seu Vigário. Por essa época era dividida a Paróquia da Sé em S. Paulo, até então a única existente, criando-se as de Nossa Senhora do Ò e da Penha de França”. Em 1799, segundo seu relato, Faxina foi elevada à categoria de Vila.

Ainda segundo o mesmo articulista, “há todas as probabilidades para se asseverar, sem receio de mínima contestação séria que, Faxina, Capão Bonito, então conhecida como Freguesia Velha e Apiaí, foram fundadas em 1700 mais ou menos por indivíduos que se entregavam a mineração de ouro”.

FUNDAÇÃO COMEMORADA ATUALMENTE

Passemos agora ao trabalho feito pelo Professor D.T. Monteiro, membro do Centro de Pesquisas Sociais, órgão de alunos de Sociologia e História da Civilização Brasileira, do C.E.E.N. “Prof. Otávio Ferrari”, hoje EE. Prof. Otávio Ferrari” intitulado “Documentos Interessantes para a História de Itapeva”. O trabalho a seguir conforme extraído junto ao arquivo do Estado de São Paulo data desde a fundação oficial da Vila até o ano de 1953 e foram após exaustivas pesquisas, publicadas em setembro de 1956, às vésperas das comemorações do 187º aniversário da oficialização da fundação de Itapeva, publicação essa feita no Governo do Engenheiro Mário Prandini (1956/1957).

Referido trabalho é dividido em quatro categorias: anteriores a instalação oficial da vila; os referentes a instalação da vila; os que dizem respeito a mudança da paragem de Faxina (Vila Velha) para o atual local e, documentos que tratam da escravização de índios.

Vamos então a eles:

“Documentos interessantes para a História de Itapeva”

Na abertura de seu trabalho, diz o Professor Monteiro que a presente publicação reúne uma série de documentos sobre o período inicial da História de Itapeva. “Temos o objetivo de proporcionar por este meio aos interessados pelo passado desta Cidade a possibilidade de uma consulta direta às fontes primárias de informação”. Prossegue informando que “os papeis reproduzidos neste folheto abrangem os 34 últimos anos do século XVIII e os dezesseis primeiros anos do século XIX, classificando-se em quatro categorias: os anteriores à instalação oficial da Vila; os referentes à instalação da Vila; os que dizem respeito à mudança para a paragem de Faxina para o lugar chamado Itapeva e documentos que tratam da escravização de índios”. Diz também que “não se enquadram em nenhuma dessas categorias as cartas de D. Luiz comunicando a nomeação do primeiro pároco, de Furquim Pedroso pleiteando reconhecimento pelos serviços prestados e do vigário José Custódio de Camargo pedindo providências contra a corrupção de costumes”. Diz ainda que “parte da documentação aqui reproduzida acha-se publicada na coleção “Documentos Interessantes” editada pelo Arquivo do Estado de São Paulo, mais exatamente todos os documentos que versam sobre a instalação oficial da Vila.” Esclarece ainda o pesquisador Monteiro que “os demais documentos até 1953 ainda não achavam publicados e, pelo que sabemos, ainda não o foram”. (Nota do compilador deste trabalho para o Departamento Informativo da Prefeitura Municipal de Itapeva, o trabalho do Professor D.T. Monteiro foi publicado no ano de 1956). Prossegue D.T. Monteiro dizendo que “exatamente nesse ano de 1953, durante três meses freqüentamos algumas vezes por semana o Arquivo do Estado procedendo a uma busca no que lá havia de útil para o conhecimento da História de Itapeva.No trabalho de “tradução” dos manuscritos encontrados (nem sempre muito legíveis para o leigo), valemo-nos do auxílio dos hábeis funcionários daquela repartição sempre que algum obstáculo parecia intransponível”.

Monteiro diz em seu trabalho que “em setembro de 1955 organizamos com a colaboração de alunos uma Exposição na qual apresentamos reproduções fotográficas de toda uma série de documentos, reproduções essas que foram efetuadas graças à boa vontade do Sr. Marcondes, funcionário do Arquivo do Estado. Considerando o interesse despertados pelo assunto na ocasião e a necessidade da preservação dos dados que havíamos coletado, julgamos útil proceder a publicação dos mesmos o que fazemos graças ao apoio do Centro de Pesquisas Sociais, órgão dos alunos de Sociologia e História da Civilização Brasileira do nosso querido e modelar estabelecimento de ensino que é o “Otávio Ferrari”.

Quanto ao conteúdo dos documentos, não é de se estranhar que pouco contenham de esclarecedor sobre a vida social de Faxina em seus primeiros anos. Realmente, a reconstrução dessa fase da vida da Cidade, exigiria o exame de uma documentação bem mais vasta e, principalmente, de documentos referentes à existência das Vilas vizinhas na mesma época. “A História de Itapeva não poderá ser reconstruída com base em dados objetivos se ao mesmo tempo não conhecermos a História de Curitiba, Paranaguá, Castro, Lages, Itapetininga, Apiaí, etc.”

Portanto, segundo pesquisas de Monteiro, “Itapeva seria no período abrangido pelos documentos um ponto de passagem de tropeiros. A esse respeito, Aluisio de Almeida ( Monsenhor Luiz Castanho de Almeida, seu verdadeiro nome), destacado escritor sorocabano e dos acontecimentos da vasta Região diocesana de Sorocaba – falecido em março de 1981- ) em sua História de Sorocaba, fala que o caminho de Curitiba começou a ser feito pelos criadores de gado desde 1693. Em 1720, o Ouvidor Pires Pardinho estabeleceu a Divisa de Curitiba com Sorocaba pelo rio Itararé. A fazenda de gado de São Pedro do Itararé começou a existir nessa época, diz o escritor sorocabano”.

Conforme as pesquisas do Professor Monteiro, “em 1735 moravam em Itapeva os Pedrosos.” Diz ainda que “certamente, além dos Pedrosos havia nesse tempo outros moradores já que desde os fins do século anterior os currais se espalhavam por esta Zona”.

Os documentos à disposição do Prof. Monteiro, “deixam a entrever que a presença de índios nos arredores da povoação constituía a um só tempo uma constante ameaça e uma garantia de mão de obra fácil. Eram eles os tais “homens do trabalho” a que se refere o requerimento de Furquim Pedroso visto ser extremamente improvável a presença de negros ou a utilização do trabalho livre assalariado por essa época na Região”.

Assim, após essa abertura de parte do Professor Monteiro, passamos a transcrever parte documental da História de Itapeva, coletadas pelo citado Professor, a seguir: Em 10 de junho de 1766, Dom Luiz de Souza, determina em documento lido na Vila de Sorocaba convocando os interessados em povoar a paragem de Faxina, determinando que se apresentem a Antonio Furquim Pedroso. Em documento datado de 10 de março de 1767, Furquim Pedroso envia a Dom Luiz reclamação que está muito difícil penoso o trabalho de cuidar somente com sua pessoa, pedindo, assim, mais auxiliares, como Cabos para auxiliarem em seu trabalho.

Em 12 de Setembro de 1769, documento assinado pelo Dr. Salvador Pereira da Silva, Ouvidor Geral e Corregedor da Comarca de São Paulo, determina ao Juiz Ordinário Cláudio de Madureira Calheiros, da Vila de Sorocaba que vá a paragem de Faxina e, achando nela circunstâncias expressadas na Portaria de execução do General da Capitania D. Luiz Antonio de Souza, e mande levantar pelourinho.

Em documento datado de 27 de junho de 1769, Dom Luiz de Souza determina ao Ouvidor para que determine a ereção da Vila, no atual lugar.

Segundo ainda documento constante do Arquivo do Estado, de conformidade com o historiador Monteiro, (livro 97, pág.75 – Auto da Fundação), traz em outras o seguinte: “Ano do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de mil setecentos e sessenta e nove, aos vinte dias do mês de setembro, nesta nova povoação da Faxina onde veio Cláudio de Madureira Calheiros, Juiz Ordinário da Vila de Sorocaba, comigo Escrivão, que fui eleito e juramentado para esta diligência de estabelecimento e fundação da nova Vila e, sendo presentes do dito lugar da Faxina os povoadores que nela se achava, logo pelo dito Juiz Ordinário foi dito que ele trazia ordem e comissão do Doutor Ouvidor Geral e Corregedoria da Comarca de São Paulo, Salvador Pereira da Silva, para o efeito de erigir e fundar nova Vila neste mesmo lugar”. Segue-se ponderações à respeito da ordem e, seguida, do cumprimento da mesma.

No dia 25 de setembro do mesmo ano (1769) foi erguido o Pelourinho, sinal de Jurisdição da Nova Vila, pelo Juiz Ordinário da Vila de Sorocaba, cumprindo determinações superiores.

No mesmo dia, o Juiz Ordinário de Sorocaba, cumprindo determinação de Dom Luiz Antonio de Souza Botelho Mourão, Governador e Capitão General da Capitania, nomeou os incumbidos da direção da nova Vila: Capitão Antonio Furquim Pedroso, povoador, Antonio José e para Vereadores Barnabé Glz, Antonio de Oliveira Barros, Ignácio Roiz e para Procurador do Conselho Thimóteo da Silva e Moraes e, para Tabelião Judicial e Notas e Anexos, Joaquim José Beira.

A pesquisa do ilustre Professor Monteiro, prossegue em várias outras páginas, mas, sem interesse direto ao assunto histórico de nossa Cidade, matéria essa que esperamos seja do ponto de vista, bastante analisada e discutida pelos interessados, especialmente no que tange a abertura com matéria do jornalista Sinhô de Camargo.

Enfim, como já dissemos, que no inicio do “surgimento” de Itapeva, ou Faxina, na Vila Velha, hoje pertencente ao vizinho município de Taquarivai, não existe o hábito de registrar os mais importantes acontecimentos, como nos dias atuais, como a Imprensa escrita, falada, televisiva, Internet e outras novidades em andamento, esperamos ter dado uma colaboração a respeito do surgimento de nossa Itapeva, vindo da antiga Faxina da Vila Velha.

Agora, vamos nos ater a ITAPEVA ATUAL, do seu desenvolvimento, de sua cultura, de seu potencial, de suas necessidades e de seus projetos futuros.

Conforme levantamento feito por este Departamento de Imprensa através de componentes da administração municipal e junto a vários setores empresariais, repartições aqui sediadas, entre outros, a nossa Itapeva – em Tupi-Guarani PEDRA CHATA tem o seguinte há mostrar nos dias atuais:

DADOS DEMOGRÁFICOS

A população do município é da ordem de 89.843, sendo 68.280 na zona urbana e 21.563 na zona urbana. O município conta com 62.008 eleitores aptos para votar este ano. Itapeva conta com um Núcleo quilombola com 60 famílias e 6 áreas rurais com 364 famílias assentadas; 16.385 domicílios com banheiros ligados a rede geral; 18.543 domicílios com abastecimento de água ligados a rede geral e 18.158 domicílios com lixo coletados.(fonte IBGE/2000).

ASPECTO URBANO - A sede do município conta com 20 praças arborizadas e iluminadas e, cerca de 650 vias públicas, praticamente todas pavimentadas. Na zona rural do município que é o terceiro em área territorial do Estado, existem também praças e ruas com tais melhoramentos. O Município conta ainda com 3 Distritos de Paz.

ASPECTOS GEOGRÁFICOS: Itapeva situa-se na Região Sudoeste do Estado de São Paulo, distando 290 quilômetros da Capital. A área total do município é de 1.826.754 Km2.

Taxa de urbanização (em%) 75,99%; taxa rural (em%) 24,01; economia local: agricultura, pequenas e grandes indústrias, prestação de serviços e o comércio. Características da Economia: agricultura, 6,27%; Indústria, 71,89%; Comércio, 21,84%.

SANEAMENTO BÁSICO: abastecimento de água, 99,95%; esgoto sanitário, 88,73%; tratamento de esgoto coletado, 97%; coleta de lixo, 97,60%.

NÚMERO DE CONTRIBUINTES POR SETOR DE ATIVIDADE: Indústria, 5; Comércio 4.479; Serviços, 3.200; Feirantes, 308; Ambulantes, 37 (dados 2006);

SETOR DE SEGURANÇA PÚBLICA

O Município é sede de uma Seccional de Policia que atende 18 municípios da Região. Seu titular o Delegado Dr.Marcelo Murat. Conta ainda o Município com 4 DPs, 1 DDD, 1 DISE e 1 DIG.

54º Batalhão de Policia Militar, cujo Comandante é o Tte. Cel. Roberto Fernandes Nogueira de Araújo e atende além do Município sede (1ª Cia), outros 17.

POLICIA MILITAR RODOVIÁRIA – Comandante: 1º Sgt. Ailton Bueno da Silva, a qual atende além de Itapeva, outros 8 Municípios da Região.

POLICIA MILITAR FLORESTAL E AMBIENTAL - Comandante Supervisor lº Sgt. João Batista de Oliveira e dá atendimento aos municípios de Itapeva, a outros 9 da Região.

CORPO DE BOMBEIROS - 15º Grupamento de Incêndios – Comando do Cap. Carmelino Antonio Zaccari e que atende além do município de Itapeva outros 13 municípios da Região, além de Capão Bonito (CB), Apiaí (CB) e Itararé (CB).

GUARDA CIVIL MUNICIPAL – Comandante Tte PM Sebastião de Jesus Lima e que conta com 72 integrantes e mais 12 Agentes de Trânsito.

Cadastrados na Guarda Civil Municipal existem 378 moto-táxis; 45 empresas de moto-táxis e 8 auto-escolas.

Itapeva conta ainda com uma Estação de Zootecnia do Estado; Biblioteca pública municipal e Museu Histórico, Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico.

RELIGIÃO

O Município é sede de Bispado que congrega além da Cidade-sede os municípios de Apiaí, Itaóca, Barra do Chapéu, Ribeira, Itapirapuã Paulista, Ribeirão Branco, Capão Bonito, Ribeirão Grande, Buri, Itararé, Bom Sucesso de Itararé, Riversul, Barão de Antonina, Itaporanga, Coronel Macedo, Taquarituba, Itaí, Itaberá e Guapiara. O Bispo Diocesano de Itapeva, o 5º desde a instalação da Diocese em 26 de julho de 1968, é Dom José Moreira de Melo. O Chanceler do Bispado é o Pe. Reinaldo Cafundó.

Conta ainda o Município com vários Centros Espíritas, sendo o mais antigo “Allan Kardec”, com mais de 110 anos de atividades. Conta também com a centenária Igreja Presbiteriana Central e outras três Congregações em Vilas da Cidade e outras 19 Igrejas Evangélicas localizadas em vários pontos da Cidade e Zona Rural. A mais antiga Igreja Presbiteriana de Itapeva é a Central, fundada há mais de cem anos.

VEICULOS: Itapeva, pelo seu tamanho e população é uma das Cidades do Estado que possui o maior número de veículos, senão vejamos: Segundo o Departamento de Trânsito local são cerca de 30 mil veículos automotores (carros de passeio, caminhonetes, caminhões e etc.) e mais de 8.500 motocicletas, estão cadastrados. Isto para uma população de 89 mil e poucos habitantes. Afinal, a área urbana é pequena.

ENTIDADES: Itapeva conta com as seguintes entidades: Creche “Lar do Amor”; Creche de São Benedito; “Recanto do Menor da Paróquia da Catedral”; “Mãe da Vida”;Lar Vicentino; ADESAI (Guarda-Mirim, com 150 guardinhas); Fundação “Planeta Terra”; Conselho Tutelar,Associação dos Deficientes Visuais; Comunidade Kolping, Comissão da Mulher Advogada; Associação do Conjunto Habitacional “Tancredo Neves”. Projeto Bellaidade; Grupo da 3ª Idade “O Grande Saber”; o “ Vida Nova”, ONG Transparência Itapeva; Conselho dos Direitos e do Adolescente; e, Associação da Comunidade Negra de Itapeva e Região.

SINDICATOS: Itapeva conta com os seguintes Sindicatos de classe: dos Trabalhadores na Indústria Extrativa e Similares; do Comércio Varejista; dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários; dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários; dos Empregados no Comércio; Rural; dos Trabalhadores na Indústria do Papel, Celulose e Madeira; da Construção do Mobiliário. Dos Trabalhadores em Hotéis e Similares; dos Trabalhadores nas Empresas Ferroviárias; dos Trabalhadores Rurais; ACIAI; ACDC; Associação de Deficientes Renais Crônicos; Associação Cristã de Moços (ACM); COAMARI; APEOESP; CONDERSUL; Banco do Povo, AFUPI (Associação dos Funcionários Públicos de Itapeva); Comissão Municipal de Emprego; Posto de Atendimento da Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho; representantes dos Sistemas “S”(SEBRAE, SENAI, SESI e Sincomércio).

A Cidade conta ainda com um Cinema e dois aeroportos, cada um com pista asfaltada de 1.400 m., sendo um municipal e outro particular, ambos com infra-estrutura para acomodação de passageiros e tripulantes. O município, em sua sede, tem estação ferroviária da América Latina Logística do Brasil S/A, para a ligação do Porto de Santos, São Paulo com o Sul do País. Na Estação Nova Itapeva, onde a Logística tem sua Estação ferroviária no Município é ponto de partida e chegada do Ramal de Apiaí, da mesma empresa ferroviária.

TRANSPORTE RODOVIÁRIO – Itapeva conta com duas Estações Rodoviárias, uma urbana e outra intermunicipal e interestadual, com dez empresas para o transporte de passageiros para as principais Cidades do País como Curitiba, Rio de Janeiro, São Paulo, Santos, Campinas, Ponta Grossa, Londrina, etc.

FINALIZANDO, cumpre ressaltar que segundo dados do IBGE, Itapeva detém a maior área plantada de Pinnus das Américas, superada apenas pelo Canadá e também é a possuidora da maior área plantada de Eucaliptos.

SETOR DE SAÚDE

O Município conta com uma Santa Casa de Misericórdia com modernos aparelhamentos, 10 salas de cirurgia, 218 leitos, 110 médicos das mais variadas especialidades que dão assistência ao Nosocômio. Dispõe ainda de 420 funcionários. Seu atual Provedor é o Prof. Augusto Rios Carneiro. A Cidade conta ainda com 82 médicos cooperados da UNIMED que atendem outros Municípios da Região ligados à Cooperativa. Exercem a profissão de Dentistas em Itapeva cerca de 70 profissionais, sendo que 12 são associados da UNIODONTO, Cooperativa que atende Itapeva e Itararé.

UBS; UESF; PSF; SAE e UBS

O Município conta ainda com as seguintes Unidades de Saúde: 1 Centro de Saúde Central e U.B.S. anexo> 7 UBS (Unidade Básica de Saúde) na periferia; 10 UESF (Unidade de Estratégia da Saúde Família), na periferia. 4 UBS (Unidade Básica de Saúde) na Zona Rural; 2 UESF ( Unidade de Estratégia da Saúde Família) em Distritos de Paz; 1 SAE – Serviço de Assistência Especializada em Moléstias Infecciosas; 8 PSF na periferia e um em Distrito de Paz.

DEPARTAMENTOS DA SAÚDE PÚBLICA MUNICIPAL

Para o desenvolvimento de suas atividades junto à população itapevense, a Secretaria Municipal de Saúde conta com o apoio dos seguintes Departamentos: Assessoria Técnica; Controle de Avaliação e Auditoria; Enfermagem; Expediente; Gabinete; Núcleo de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde (NGTES); Odontologia; Patrimônio e Administração; Planejamento; Programa Médico da Família e Unidades Básicas de Saúde; Recursos Humanos; Saúde Coletiva, Divisão Farmacêutica; Suprimentos; Vigilância Epidemiológica e Vigilância Sanitária.

RECEITA FEDERAL

O Município é sede da Agência da Receita Federal, que dá atendimento à 18 municípios da Região e tem como agente Luiz Alves da Silva.

INSS – O município atende dezenas de Municípios da Região

POSTO FISCAL E COLETORIA ESTADUAL – Esta repartição estadual, chefiada por Henri Fabiano Franco, atende 18 municípios da Região de Itapeva.

ASSISTENCIA AGRICOLA – O serviço de atendimento aos ligados às lides agro-pecuária está sob a responsabilidade do Engenheiro Dr. Edmar José Cardoso Neto, da conhecida Casa da Lavoura que responde por 15 Municípios da Região.

MINISTÉRIO DO TRABALHO – O Órgão Regional do Trabalho e Emprego em Itapeva, responsável pelo atendimento de 35 Municípios de sua jurisdição tem como gerente Flávio Renato Blóes Bartolomeu.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA em nossa Cidade que tem sob sua direção Eugênio Gehring Filho, assessorado pelo Prof. Teixeira, dá atendimento além de Itapeva (sede) a outros 14 Municípios da Região.

SERVIÇO MILITAR – Itapeva é sede da 14ª Circunscrição do Serviço Militar, a qual é dirigida pelo Tte. Marcos Roberto da Silva e que dá atendimento à 18 Municípios.

FÓRUM – o Fórum “Desembargador Dr. Euclides de Campos”, desta Cidade e que atende outros 5 Municípios da Região conta com 3 Varas, em funcionamento, aguardando a instalação da 4ª já criada e, conta também com um Anexo Fiscal.

ENGENHEIROS – O município é sede da Associação Regional dos Engenheiros do Sul Paulista, entidade presidida pelo Engenheiro Dr. Luiz Waldemar Mattos Gehring, entidade que atende a cerca de, 18 Municípios e tem em seu quadro associativo, um total de 250 profissionais.

OAB – SUB. SECÇÃO DE ITAPEVA - a mesma é dirigida pelo advogado Dr. Orlando César Muzel Martho e conta com cerca de 270 associados e tende, além de Itapeva, outros 5 municípios da Região.

CONTADORES – contabilistas de Itapeva, exercendo a função, em Escritórios, contam cerca de 80 profissionais, sendo que 26 deles são filiados à Associação dos Contabilistas de Itapeva dirigida pela contabilista Márcia Cristina Peres Melo Lara.

INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS – A Cidade conta atualmente com 8 instituições financeiras: Banco do Brasil, Santander/Banespa. Caixa Econômica Federal. Nossa Caixa; Unibanco, Bradesco, Itaú e HSBC.

ÁREA DO ENSINO

Itapeva conta com um Campus da Universidade Paulista – UNESP- na área de Engenharia Madeireira. Conta também com duas Faculdades particulares, vária Escolas particulares, a E.T.E. “Dr. Demétrio Azevedo Junior – a conhecida Escola de Minas e Metalurgia, a 2ª do País e, também das Escolas Técnicas “Monteiro Lobato”, CEAPI e ASPE. Foram as Escolas da Rede Estadual em Itapeva, o município é o responsável pelos seguintes estabelecimentos sob a direção da Secretária da Educação Profª Selma do Carmo Buhrer Cravo: 31 E.M. Agrupadas; 10 E.M; 9 Creches; 13 EMEIs e 3 ACDC.

MOTO-TAXI – Segundo o Comando da Guarda Civil Municipal a Cidade conta hoje com cerca de 400 moto-taxistas em operação na Cidade, distribuídos em 45 empresas do ramo.

DESPACHANTES – O número de Despachantes Policiais é de 9. Taxistas são em número de 105, espalhados em 23 pontos na Cidade.

HOTEIS, PENSÕES E HOSPEDARIAS – A Cidade conta atualmente com 12 hotéis de várias categorias, tais como suíte, apartamentos, quartos, etc. Além de várias pensões e hospedarias.

CORREIOS – Itapeva conta atualmente com duas Agências dos Correios: O Correio Central, do Governo e uma Agência franquiada.

IMPRENSA ESCRITA E FALADA: a Cidade conta com 5 jornais, sendo um bi-semanário e 4 semanários e, também com 3 emissoras de Rádio, sendo uma OM e duas na faixa FM.

 

Home Page

IHGGI - Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Itapeva