Revolução de 30 e 32

Retificação Amador Pereira de Almeida

Amador Pereira de Almeida

O senhor Amador Pereira de Almeida nasceu na então Faxina, hoje Itapeva, no dia 13 de Setembro de 1879, era filho do senhor Antonio José Pereira Furtado e dona Maria da Conceição Furquim de Almeida.

Ainda pequeno Amador Pereira de Almeida fica órfão dos pais e então é criado por suas tias e aos 10 anos de idade muda-se para o então distrito de Lavrinhas, hoje município de Itaberá.

Quis o destino que o então menino Amador viesse a ser a maior representação da vida de Itaberá sem se esquecer de Itapeva, sua terra natal, cidade berço que ele tanto amava, fez parte da revolução constitucionalista de 1932 junto a grandes cidadãos de Itapeva e região como Cícero Marques, José Loureiro de Mello (Juca Severino), João Benedito de Mello, Augusto Batista do Canto (Teco), Leonidas Marques Bonilha, Asdrubal Gonçalves (Dubrica), e outros grandes homens que lutaram para o bem de nosso glorioso estado de São Paulo.

Mas foi em épocas do ano de 1920 que o senhor Amador Pereira de Almeida, junto a grandes cidadãos de Itaberá como Capitão Cornélio Domingues de Oliveira, Capitão Antonio Dias Batista Prestes, Capitão Ângelo Lourenço dos Santos, Capitão Antonio José Alves, Capitão José Gonçalves de Macedo e Capitão Luis de Oliveira Melo e políticos da então Faxina dedicaram-se com muito amor e garra ao pequeno município de Itaberá que ficara independente do município de Faxina. Em Itaberá, o senhor Amador Pereira de Almeida foi um dos maiores homens de sua história, cidade na qual foi comerciante, prefeito por quatro mandatos sempre tendo grande ligação com nossa Itapeva ao pleitear avanços para nossa região e, ainda, junto ao Coronel Amantino Furquim de Almeida e Major Serviliano Silva, Amador Pereira de Almeida funda o primeiro jornal de Itaberá que se chamava Estrela do Sul, em 21 de abril e 1904.

O senhor Amador Pereira de Almeida foi casado com a senhora dona Ursulina Oliveira Almeida, casamento realizado em Itaberá no dia 28 de julho de 1903.

Ela era filha de Antonio Prado de Oliveira e se dona Luciana de Oliveira Lima. No dia 22 de agosto de 1934, faleceu em Itaberá sua esposa.

O senhor Amador Pereira de Almeida foi pai de Maurício Pereira de Almeida, que também foi prefeito da cidade de Itaberá e casado com a senhora Sebastiana Mendes Pereira, Amador Pereira Filho (Doca) casado com a senhora elina Prestes Pereira, Carlina Pereira de Souza casada com o senhor Eurico Lopes de Souza, Zozima Pereira de Melo casada com o senhor Antonio Cirino de Melo e Neide Pereira Miranda casada com o senhor Ariovaldo Miranda.

Em seus relatos, o senhor Amador Pereira de Almeida, contava que presenciou a bonita festa dos escravos do Pilão D'agua, quando libertados no Brasil (Abolição dos Escravos).

Ainda fez parte na escala da festa da Proclamação da República.

Aos 97 anos no dia 5 de maio de 1976 faleceu o senhor Amador Pereira de Almeida na cidade de Itaberá, alguns meses depois, a praça principal da cidade recebeu o seu nome: Praça Amador Pereira de Almeida, conferido pela Câmara Municipal de Itaberá, que anos antes já tinha lhe outorgado o título de Cidadão Itaberaense que muito o orgulhava.

Hoje esta coluna presta-lhe a merecida homenagem.

Fonte: Jornal Folha do Sul

 

Home Page

IHGGI - Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Itapeva